terça-feira, 6 de setembro de 2011

(...) hoje acordei a sentir um turbilhão de coisas . acordei a pensar qe ia receber uma sms tua , qe ias voltar , qe tudo ia mudar . mas depois , percebi que ainda estava a sonhar . (...)

(...) eu amei-te , eu lutei por ti . tu deixaste-me e foste-te embora . deixas-te de te importar comigo , com o que eu sentia , mas eu , pergunto-me todos os dias se estarás bem , se estarás feliz , e lembro-me das coisas frias que me dizias e penso para mim mesma: « se ele disse aquilo tudo , é porque já não lhe faço falta , é porque já não quer saber e por isso , sim , deve estar muito feliz . »

(...) e mais uma vez , tento-me convencer de qe já te esqueci , de que esqueci as conversas que tinhamos , de que tu já não existes e de que já não te amo . mas mais uma vez , percebo que só me estou a enganar porque não sinto nada disso . (...)

(...) se viesses ter comigo , se me viesses procurar , eu não ia ter nenhum problema em dizer o que sinto mas sbs porque não o faço e porque desisti ? porque percebi que não valia a pena , percebi que o que tu querias era que eu te deixasse , e fiquei tão magoada , que não estava para ser humilhada novamente . (...)


(...) por mais que escreva com estas cores todas , sei que há uma que vai faltar sempre , és tu , és tu que faltas para que uma nova cor apareça na minha vida . (...)


(...) há que virar a página e perceber que nunca mais te vou ter , até lá , é tentar te esquecer e ceder há tentação de falar contigo . (...)





3 comentários:

ana filipa disse...

obrigada :$
tu também, a sério +.+

ana filipa disse...

mas eu gosto da tua maneira de escrever (:

ana filipa disse...

obrigada :$